2 de dez de 2011

Lute Pela Visão dos Seus Sonhos.

Neemias 1: 1-10 relata: As palavras de Neemias, filho de Hacalias. Aconteceu no mês de Kislev, no vigésimo ano, quando eu estava em Susa, capital do reino, que Hanani, um de meus irmãos, com alguns homens de Judá, e pediu para os judeus que tinham escapado e que restaram do cativeiro, e acerca de Jerusalém. E eu disse: Os restantes que ficaram do cativeiro, lá na província estão em grande aflição e opróbrio: o muro de Jerusalém fendido e as suas portas queimadas a fogo. Quando ouvi essas palavras que eu sentei e chorei, e lamentei por alguns dias, e jejuou e orou perante o Deus do céu. E eu disse, peço-te, ó Senhor Deus do céu, o grande e temível, que mantém a aliança ea misericórdia com aqueles que amam e guardam os seus mandamentos, é agora a sua orelha e abrir os olhos para ouvir a oração o teu servo, que eu hoje faço perante ti, dia e noite, pelos filhos de Israel, teus servos, confessando os pecados dos filhos de Israel, que pecamos contra ti; também eu ea casa de meu pai pecamos. Temos procedido perversamente contra ti, e não temos guardado os mandamentos, estatutos e preceitos que você deu o seu servo Moisés. Lembre-se agora as palavras que você deu o seu servo Moisés, dizendo: Se haveis de pecado, eu espalharei pelas aldeias, mas se vos converterdes a mim, e guardardes os meus mandamentos e fazê-los, embora sua propagação até o fim do céu, de lá eu vos ajuntarei e trazê-lo de volta ao lugar que escolhi para fazer meu nome lá. Eles são teus servos eo teu povo, que tu resgataste com o teu grande poder e com tua mão poderosa.

A Palavra nos mostra que Neemias triste quando soube da situação da cidade de Jerusalém e queria ajudar seu povo. Embora naquela época não podia fazer nada para remediar essa situação, porque ele estava no mínimo apropriado, a prática de abuso e de trabalho sob as ordens do empregador errado. No entanto, Neemias, ele reconheceu a sua situação, ele se humilhou e não deixá-lo morrer o sonho de ajudar as pessoas. Em vez disso, ele usou o tempo para planejar e orar, enquanto Deus lhe permitiu alcançar sua visão.

Neemias 1: 11 fala do que este homem perguntou ao Senhor, peço-te, ó Senhor, o teu ouvido atento à oração do teu servo, e à oração dos teus servos que desejam temer o teu nome agora, dado o sucesso o teu servo, e dá-lhe misericórdia diante do homem. Agora eu era copeiro do rei.

Este versículo nos ajuda a identificar a diferença entre um sonhador que imagina as mudanças positivas e um visionário que vê a si mesmo fazendo com que estas mudanças. Neemias foi um visionário como eles oraram para que Deus lhe daria a oportunidade de reconstruir os muros de Jerusalém.

Neemias 2:5-9 explica que esse homem fez, e disse ao rei: Se é do agrado do rei, e se teu servo tem achado graça diante de você, mande-me a Judá, à cidade dos sepulcros de meus pais, e os reconstruí-lo. Então o rei disse-me (a rainha sentada ao lado dele): Quanto tempo levará a sua viagem, e quando você voltar? E o discurso agradou ao rei enviar, depois de eu colocá-lo de cada vez. Também disse que o rei: Se for do agrado do rei, que me dão cartas para os governadores outro lado do rio, para mim mais até que eu venha a Judá, e uma carta para Asafe, guarda da floresta do rei, que eu madeira para portas de madeira do palácio da casa, eo muro da cidade e da casa em que eu vou. E o rei mas deu, segundo a boa mão do meu Deus sobre mim. Vim então para os governadores dalém do rio, e lhes entreguei as cartas do rei. Eo rei enviou os capitães do exército e cavaleiros.

Após a oração, Neemias fez planos e desenvolveu uma estratégia para alcançar sua visão. Então, eu sabia o que dizer quando Deus lhe deu a oportunidade de falar com o rei Artaxerxes.

Então o rei da Pérsia, vendo que eu tinha tudo planejado Neemias, deu-lhe a ajuda que precisava para cumprir o seu objectivo. Então vemos que a oração e planejamento nos ajudar a manter a nossa visão e alcançá-lo.

Ore por oportunidades de pedir e orar por pessoas que podem ajudá-lo a alcançar seu objetivo, mas enquanto se espera pela oportunidade, planejar suas estratégias. Confia no Senhor que Seus planos são bons, como lemos em Jeremias 29:11: Pois eu sei os planos que tenho para vós, diz o Senhor, pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim esperado.

Persevere com os olhos no céu, fazendo parte de Deus de seus sonhos e você certamente vai conseguir o que você espera.

31 de ago de 2011

Espírito da verdade versos espírito de sedução

Charles Finney diz em seu relato acerca do seu batismo no Espírito Santo: “Ao entrar e fechar a porta parecia que eu havia encontrado o Senhor Jesus Cristo face a face. Nem na época, nem depois de um tempo, me passou pela cabeça que era totalmente um estado mental... Ele não disse nada, mas me olhou de tal maneira que me lançou diretamente ao seus pés… Eu cai aos seus pés e derramei a minha alma diante dele. Eu chorava alto como criança, confessando tudo o que podia em meu som de engasgado. Parecia que eu havia lavado os seus pés com minhas lágrimas...” .

Creio que esta descrição é uma característica de um encontro genuíno com o Espírito Santo… o nosso amor pelo Filho e nossa revelação dele crescerá e florescerá. O que devemos pensar de “avivamentos” e conferências onde há uma ênfase no Espírito Santo, mas nem sequer um reconhecimento minúsculo de Jesus? Alguns cantam canções acerca da glória, poder, unção, mas nunca falam de Jesus. Como é que isso pode acontecer? O Espírito Santo não vem falar acerca de si mesmo… Ele aponta para além de si, para outro: Jesus!

Em João 16:13,14 diz: “quando vier, porém, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; PORQUE NÃO FALARÁ POR SI MESMO... ELE ME GLORIFICARÁ, porque há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar.”
É impossível ter um encontro genuíno com o Espírito Santo e não ter um encontro com Jesus. Se você já viu isso acontecer, muito cuidado, porque mesmo havendo muitos espíritos no mundo, há somente UM ESPÍRITO SANTO!


Em Gênesis capítulo 24, lemos a história de quando Abraão enviou o seu servo Eliezer para buscar uma esposa para o seu filho Isaque. Foi Eliezer que uniu Isaque a Rebeca, sua noiva. Nesta história vemos muitos simbolismos. Abraão simboliza Deus o Pai, Isaque simboliza Jesus, Eliezer simboliza o Espírito Santo e Rebeca simboliza a Igreja. Existem muitas verdades espirituais que podem ser extraídas desta história, mas há uma que ficou realçada para mim quando li recentemente esta passagem.


Apesar de Rebeca nunca ter visto Isaque, parecia que ela o amava muito. Ela escolheu deixar o seu pai, mãe e família para estar com ele. Imediatamente ao ver Isaque, ela saltou de seu camelo e foi ao seu encontro. Quando finalmente encontram-se face a face houve uma união instantânea entre eles. Não houve namoro, cortejo, acordos pré-nupciais ou organização… eles foram direto para a lua-de-mel.


Como é que Rebeca amou Isaque mesmo sem tê-lo visto antes? Eu acho que podemos culpar Eliezer por isso. Desde que ele encontrou Rebeca, começou a falar a respeito do seu mestre e se vangloriar dele dizendo a Rebeca quão maravilhoso ele era, quão bonito, educado e gentil. Durante toda a jornada de camelo de volta ao sul, Eliezer contou para Rebeca histórias sobre Isaque e o descreveu em detalhes. Rebeca ficou enfatuada com esse homem incrível e mal podia esperar para encontrá-lo. face a face.


“a quem, não havendo visto, amais; no qual, não vendo agora, mas crendo, exultais com alegria indizível e cheia de glória …” (1Pedro 1:8)


No versículo 53 diz que Eliezer , “…e tirou jóias de ouro e de prata e vestidos e os deu a Rebeca.…” Estes presentes com os quais Eliezer presenteou abundantemente a Rebeca são simbolismos dos dons do Espírito Santo. Eles não eram provenientes de Eliezer, mas sim de Isaque e eram um sinal do amor de Isaque. É claro que eles também embelezaram Rebeca, mas o próposito maior era fazer com que Rebeca se apaixonasse ainda mais por seu noivo... e funcionou! Quando o Espírito Santo está movendo e os Dons do Espírito estão operando podemos esperar, com toda certeza, encontrar pessoas mais apaixonadas por Jesus.

Mas considere isso: e se Eliezer tivesse paquerado Rebeca e tentado atraí-la com seu próprio charme? E se Eliezer tivesse dado seus próprios presentes e contado histórias acerca de si mesmo a fim de conquistá-la? E se Rebeca tivesse se encantado e se apaixonado por Eliezer ao invés de Isaque? Ele teria sido um servo perverso, infiel e sedutor.

Paulo nos adverte que no final dos tempos haveria “espíritos sedutores” em ação. Um espírito sedutor é um espírito que busca tirar a atenção de Jesus para si mesmo. Em qualquer lugar onde as pessoas amam mais os dons mais do que o noivo existem espíritos sedutores operando. Onde quer que o pregador ou ministro esteja tentando usar a unção para atrair as pessoas para si mesmo, ele se iguala a um “padrinho” em um casamento tentando seduzir a noiva. Essa é uma perversão de alto escalão!

Não existe ilustração melhor do que a de Simão o Mágico. Em Atos 8 lemos que ele havia maravilhado, encantado e enfeitiçado as pessoas de Samaria com suas mágicas. Ele, então, ouviu Filipe pregar e tornou-se um cristão sendo até mesmo batizado. Pareceria para todos que sua vida de ocultismo e feitiçaria havia terminado. Entretanto, ao ver Pedro e João realizando sinais e maravilhas com grande poder, ele lembrou-se de como era quando as pessoas falavam dele antigamente dizendo: “Este homem (Simão) é o poder de Deus, chamado o Grande Poder”. (8:10).

Ele começou a cobiçar este poder e louvor que com que um dia se deleitou. Ele imaginou quanta glória a unção do Espírito Santo poderia trazê-lo e ofereceu dinheiro aos apóstolos dizendo: “Concedei-me também a mim este poder, para que aquele sobre quem eu impuser as mãos receba o Espírito Santo.” (8:19)

Ele queria usar o Espírito Santo para torná-lo mais atraente e seu negócio mais bem sucedido. Para ele, o poder do Espírito era uma commodity comercial a qual poderia ser comprada como um investimento. Ele teria prostituído a unção em favor de um ganho pessoal. Não é à toa que os apóstolos lidaram com ele de modo tão severo: “O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois julgaste adquirir, por meio dele, o dom de Deus”.


Um anel de brilhante no dedo de uma mulher pode embelezá-la, mas sua função nunca é atrair novos amantes. Pelo contrário, serve para informar a todos os outros possíveis candidatos daquele que a presenteou com o anel. O anel a faz atraente, mas aponta para o noivo. Do mesmo modo, o Espírito Santo vem para nos revelar Cristo, exaltá-lo e apontar para Ele. A unção pode ter um aroma delicioso e atrativo a todos ao nosso redor… pode até mesmo fazer com que nós “saiamos bem na foto”, mas a razão dela é sempre levar os homens a Cristo e não a nós mesmos. Quando as pessoas usam a unção para trazer glória a si mesmos, é feitiçaria, prostituição e sedução. Nestes últimos dias de derramamento poderoso do Espírito Santo, devemos nos guardar dos espíritos sedutores que buscam roubar o holofote de Cristo.

Sempre que Jesus não for o foco principal, a atração suprema, o maior fascínio, o prêmio que coroa e o desejo central... CUIDADO!!! O Espírito Santo não tem nada a ver com isso!

O Espírito Santo sempre falará de JESUS, revelará JESUS, exaltará JESUS, promoverá JESUS e magnificará JESUS... nada mais nada menos que JESUS!!!

“Quando, porém, vier o Consolador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que dele procede, esse dará testemunho de mim;” (João 15:26)

31 de mar de 2011

Tudo se resume no Amor de Deus.



 

S. JOÃO 3:16 Porque Deus amou o mundo, de tal maneira, que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

Tudo se resume no Amor de Deus.
Prefacio: Tudo se resume no amor Deus pelas nossas vidas, vemos que a palavra de Deus (Bíblia) do inicio ao fim mostrar o amor dele pelo homem sua ‘criação, o Senhor não criou o homem para  o sofrimentos (perdição do inferno), Ele sempre tentou mostrar ao homem um caminho de vida e não de morte, até quando  o Senhor corrigia seu povo, não era simplesmente castigá-los e sim  para não perde-los. Deus proporcionava  ao seu povo caminhos de vitoria, nosso Pai celestial nunca desiste de nós mesmo quando erramos e pecamos contra Ele, O Senhor Jeová sempre tentou mostrar ao homem seu amor por ele. Pois bem  para provar a humanidade que seu amor supera todas as coisas, dá o que ele tinha demais valor, seu filho seu único filho nosso “Salvador Jesus Cristo”.
I.                   O amor é base da Sustentação da vida.
(Mateus 22 : 37-39) 37 E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. 38 Este é o primeiro e grande mandamento 39  E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.
A coisa que Deus mas espera do seu povo é o  Amor, Assim como ele nos amou tanto a ponto  de dar seu único filho, ele também espera do seu povo  a retribuição desse  amor, Jesus disse Amarás o Senhor teu Deus de tudo Teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.  Ele não quer que as pessoas se matem tentando buscar unção, poder, ah gloria de Deus, costumo dizer que Deus esta- preocupado que seu povo busque o Amor verdadeiro.
     Tudo se resume no amor- Na vida global do ser humano se não tiver amor, vai ter trevas, discórdia, destruição, guerras, mortes. Todos os tipos de males que vemos hoje em dia no cotidiano da vida são pela falta de Amor.
Digo que o amor é o equilíbrio da sustentação da vida, quanto mas amor tivemos, por Deus pelo próximo, mas conseguiremos viver uma vida saudável e estável. Por isso que o Espírito Santo conduz que seu povo venha aplicar o Amor a cada dia mais e mais, assim teremos uma vida é em abundancia do Espírito. Quanto mas cultivamos o  amor em nos, mas alimentaremos o Espírito Santo , como assim?, Satanás ele é alimentado pelas nossas brigas, contendas, discórdias, blasfêmia, falta de perdão, rancor, ódio.
 Já o Espírito Santo ele é alimentado por todos os sentimentos relacionado ao Amor, Paixão, carinho, afeto , pedidos de perdão,união. (Gálatas  5: 22) Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Vemos se conseguimos sustentar esses pontos em nossas vidas, mas perto da comunhão com o Espírito Santo vamos estar.


II.                O amor é mais excelente do que tudo.

(I coríntios 12:31)  Portanto, procurai com zelo os melhores dons; e eu vos mostrarei um caminho mais excelente.
Apostolo Paulo Inspirado profundamente pelo Espírito Santo nesse versículo da Bíblia, deixou muito bem claro, que o amor e, mas excelente do que tudo na vida do homem, e o que Porque o Espírito Santo deixou bem explícito em (João 3:16a)  Porque Deus amou o mundo de tal maneira,. Como já falei que Deus ele esta- preocupado que seu povo busque o Amor verdadeiro em suas vidas. É Bem simples assim como Ele amou o mundo, ele mostrar que tudo esta baseado no amor, como já vimos (Mateus 22 : 37-39), os mandamentos estão relacionado somente no amor.
       Em (I coríntios 12:31)  Que Caminho é esse que Apostolo Paulo diz que é mais excelente?     (I Coríntios 13:1-3);  AINDA que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse caridade, seria como o metal que soa, ou como o sino que tine. 2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse caridade, nada seria. 3 E, ainda que distribuísse toda a minha fortuna, para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse caridade, nada disso me aproveitaria.
          Então Deus quer que, assim como ele AMOU, Nos também AMEMOS!!!,  POR QUÊ? -(I Coríntios 13:4-10)  4  O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.5  Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; 6  Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; 7  Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. 8  O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;
            Tudo na vida passa, A juventude passa, a riqueza acaba-  dons serão aniquilados, mas o amor jamais acabara, Aqueles que alcançar a Salvação desfrutaram eternamente do Amor Fraterno de Deus!!!.


III.             A Salvação esta relacionada ao Amor.

A Salvação ela esta relacionada ao Amor?- Sim, O Amor de Deus foi e é tanto pela sua criação, que ele se deu ao homem, renunciando sua Gloria, seu Poder, A Adoração de seu Anjos, seu Alto e Sublime Trono, Em JESUS CRISTO, nosso único e suficiente Salvador.
A confirmação esta em  (Romanos 5:8) Mas, Deus prova o seu amor para connosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. A palavra de Deus ela é bem clara, que nos éramos inimigos de Deus, sujeitos a morte. (Rm 3.23; Sl 51.5; Ef 2.1,3). Mas hoje tem muitos se desviando dessa verdade.     
    Em (Mateus 7 : 22) "Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?, 23  E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade. 
Infelizmente nos dias de hoje, O Sec. XXI, Homens e Mulheres, tem se desviado da verdade da salvação ( a vida eterna), Confundem unção com salvação, acham que são usados por Deus, que eles são melhores, que seu garladão será “grande”, se esquecendo que quem faz tudo é Deus,
Homens sendo “usandos por Deus” Estão praticando Iniqüidade.
COMO ASSIM INIQUIDADE O QUE SIGNIFICA:
1.Falta de eqüidade.  Igualdade, retidão, equanimidade.
2.Qualidade de iníquo. Sig- Perverso malévolo; extremamente injusto:
3.Ação ou coisa iníqua.
 Ou seja, quem pratica iniqüidade não ama (IJoão 3:4) Qualquer que comete pecado, também comete iniquidade, porque o pecado é iniquidade., vemos então que não é a unção, poder que leva a salvação. Quanto hoje em dia infelizmente deixando o pecado da vaidade, entrar em seus corações. Tem um filme chamado advogado do Diabo, vemos que o “Diabo fala no filme Vaidade, Vaidade o pecado que eu, mas gosto”. Isso é uma verdade Satanás esta atuando para tirar a Salvação dos Homens e mulher, colocando a vaidade em seus corações levando-os a Soberba!!!. A palavra de Deus diz: (I Pedro 5:5c), e revesti-vos de humildade, porque Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. Infelizmente muitos não são altruístas,
é ego centrista. Então vemos que a Salvação ela esta Baseada no amor; na caridade, no altruísmo. Temos que zelar pelas nossas lâmpadas para não se apagar.
(Mateus 25: 1-12) Vemos que eram Dez virgens, cinco loucas e cinco prudentes, a única diferença entre elas era, que as prudentes levaram óleo nas suas vasilhas, com as suas lâmpadas,  Porque  fala de cinco, revela os cincos sentidos do corpo do ser humano, que esta relacionado com as lâmpadas e o Óleo, Em  ( I coríntios 11: 3v) Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva, com a sua astúcia, assim, também, sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo. Pessoas que deixam corromper seus sentidos são comparadas as cinco virgens tolas, o que é o óleo?– É O Amor, (Sl 133:1-2) OH! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união! É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Aarão, e que desce à orla dos seus vestidos. Viu fala de União entres os Irmãos, e geralmente que tem união tem amor,  nos dias que vivemos hoje as pessoas não tem mas união com o próximo, querem matar, derrubar, pisar e etc..., se esse Óleo faltar em nossas vidas certamente nossas lâmpadas vai se apagar , no mundo em meio a tantas maldades a única coisas que Sobre-sai, que chama atenção, são atos de Bondade - Amor, Ate os Espíritas fazem obras sociais, dão aos pobres praticam atos de solidariedade na sociedade, porque eles acreditam que vão alcançar a salvação deles.
 Por isso digo o que Jesus Falou (AME A DEUS A SEU PROXIMO, ORE PELOS SEUS INIMIGOS), porque assim veremos a Gloria Eterna de Deus! ALELUIA.


CONCLUSÃO: S. JOÃO 3:16 Porque Deus amou o mundo, de tal maneira, que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
Vamos nos reciclar dos males, que tenta nos tirar o verdadeiro foco da nossa Salvação: Os Pecados naturais da carne do homem, e os pecados que do Mundanismo no geral, Vícios de internet, programas de televisão, que deviam com suas filosofias a VERDADE DA PALAVRA DE DEUS, Cristão – Crentes  que  convivem com essas coisas e não percebem que estão fazendo pactos com satanás, aceitando os o mundo fala através da Internet, TV, Musicas e muitas outras ferramentas a mais, que Satanás usa para  persuadir nossos sentidos. TEMOS QUE ACORDA ( Romanos 13:11) E isto digo, conhecendo o tempo, que é já hora de despertarmos do sono; porque a nossa salvação está, agora, mais perto de nós do que quando aceitámos a fé.

Que Deus abençoe sua Vida em Nome de Jesus!


Autor: Miss Robson P. Martins


VEJA ESSA LINDA MENSAGEM SOBRE O AMOR.

17 de mar de 2011

O Encontro da Misericórdia e da Justiça


Venerável Bede:
O Encontro da Misericórdia e da Justiça

O Vbnerável Bede nasceu em 672 e morreu em 735. Ele passou a maior parte da vida no mosteiro em Jarrow-on-Tyne. Sua obra mais notável foi a História Eclesiástica da Nação Inglesa. Suas últimas ho­ras foram gastas terminando a tradução para o vernáculo do Evange­lho de João. Infelizmente, esta obra se perdeu.
Há imensa quantidade de sermões da Idade Média, mas poucos estão disponíveis em inglês. Os pregadores medievais não tinham dúvidas sobre o céu, o inferno, a alma e a obra redentora de Jesus Cristo. Diante da incerteza de muitos de nossos sermões modernos, é reconfortante estudar um sermão da Idade Média.
Como veremos no sermão pregado por Bede, havia muito da arte dos contadores de histórias nos sermões deste antigo pregador.

 
O Encontro da Misericórdia
e da Justiça

"A misericórdia c a verdade se encontraram...”  (Sl 85.10)

HAVIA certo Pai de família, um Rei poderoso, que tinha quatro filhas. Uma se chamava Misericórdia; a segunda, Verdade; a terceira. Justiça; e a quarta, Paz; de quem se diz: "A Misericórdia e a Verdade se encontraram; a Justiça e a Paz se beijaram'1. Ele tinha também certo Filho muito sábio, a quem ninguém se comparava em sabedoria. Tinha igualmente certo criado a quem havia exaltado e enriquecido com grande honra; pois Ele o fizera segundo sua própria semelhança e similitude, e isso sem mérito precedente por parte do criado. Mas o Senhor, como é o cos­tume com tais mestres sábios, desejava prudentemente explorar e conhecer o caráter e a fé do seu criado, se este lhe era ou não digno de confiança. Assim Ele deu-lhe uma ordem fácil, e disse: "Se tu fize­res o que eu te digo, eu te exaltarei a maiores honras; se não, tu perecerás miseravelmente".
O criado ouviu a ordem, e sem demora, a infringiu. Por que pre­ciso dizer mais? Por que preciso retardá-lo com minhas palavras e lágrimas? Este criado orgulhoso, obstinado, altivo e inchado de vaida­de, buscou uma desculpa para sua transgressão e colocou toda a culpa no seu Senhor. Pois quando ele disse: "A mulher que me deste para estar comigo, me enganou", ele jogou toda a culpa no seu Cria­dor. O seu Senhor, mais bravo por tal conduta contumaz do que pela transgressão da ordem, chamou quatro dos mais cruéis executores e ordenou que um deles o lançasse na prisão, que outro o estrangulas­se, que o terceiro o decapitasse e que o quarto o afligisse com tormentos atrozes. Tão logo se oferecer ocasião, eu lhes darei o nome de cada um dos atormentadores.
Esses torturadores, estudando como pôr em execução a própria crueldade, levaram o miserável homem e começaram a afligi-lo com toda sorte de castigos. Mas uma das filhas do Rei. por nome Miseri­córdia, quando ouviu falar sobre este castigo do criado, correu apres­sadamente à prisão. Olhando para dentro e vendo o homem entregue aos atormentadores, não pôde deixar de ter compaixão dele, porque é sua característica ter misericórdia. Ela rasgou as roupas, bateu pal­mas e deixou o cabelo cair solto em torno do pescoço. Chorando e gritando, ela correu ao Pai e, ajoelhando-se diante dos seus pés, co­meçou a dizer com voz séria e dolorosa: "Meu Pai amado, não sou eu tua filha Misericórdia? E tu não és chamado misericordioso? Se tu és misericordioso, tenha misericórdia de teu criado. Se tu não tens mise­ricórdia dele, tu não podes ser chamado de misericordioso; e se tu não és misericordioso, tu não podes ter a mim, Misericórdia, como tua filha". Enquanto ela argumentava com o Pai, sua irmã, Verdade veio e perguntou por que Misericórdia estava chorando. "Sua irmã, Misericórdia", respondeu o Pai, "deseja que eu tenha piedade daque­le transgressor orgulhoso, cujo castigo designei". A Verdade, quando ouviu isto, ficou muito irada e olhou duramente para o Pai. "Não sou eu", disse ela, "tua filha Verdade? Tu não és chamado verdadeiro? Não é verdade que tu estabeleceste uma punição para ele e o ameaçaste com a morte por tormentos? Se tu és verdadeiro, tu seguirás o que é verdadeiro: se tu não o seguires, tu não podes ser verdadeiro; se tu não és verdadeiro, tu não podes ter a mim, Verdade, como tua filha". Neste ponto, vocês percebem, "a Misericórdia e a Verdade se encon­traram". A terceira irmã, isto é, a Justiça, ouvindo esta discussão, con­tenda, disputa e pleito, e convocada pelo clamor, começou a inquirir a causa da Verdade. E a Verdade, que só podia falar o que era verda­deiro, disse: "Esta nossa irmã, a Misericórdia, se é que ela deve ser chamada de irmã, visto que não concorda conosco, deseja que nosso Pai tenha piedade daquele transgressor orgulhoso". Então a Justiça, com um semblante bravo e meditando num desgosto que ela não tinha esperado, disse ao Pai: "Não sou eu a Justiça, tua filha? Tu não és chamado justo? Se tu és justo, tu exercerás justiça no transgressor; se tu não exerceres essa justiça, tu não podes ser justo; se tu não és justo, tu não podes ter a mim, Justiça, como tua filha". Então aqui estavam, de um lado, a Verdade e a Justiça, e de outro, a Misericórdia. A Paz fugiu para um país muito distante. Pois onde há discussão e contenda, não há paz; e quanto maior a contenda, para mais longe a Paz é afugentada.
Então, estando uma de suas filhas perdida, e as outras três em calorosa discussão, o Rei achou extremamente difícil encontrar uma maneira de determinar o que deveria fazer, ou para qual lado deveria inclinar-se. Pois se desse ouvidos à Misericórdia, Ele ofenderia a Ver­dade e a Justiça; se desse ouvidos à Verdade e à Justiça, não poderia ter Misericórdia por sua filha; e, não obstante, fazia-se necessário que Ele fosse misericordioso e justo, pacífico e verdadeiro. Havia grande necessidade de um bom conselho. Portanto, o Pai chamou seu Filho sábio, e o consultou sobre o assunto. Disse o Filho: "Dai-me, meu Pai, este presente assunto para conduzir, e eu castigarei o transgressor para ti, e trarei em paz para ti as tuas quatro filhas". "Estas são gran­des promessas'1, respondeu o Pai, "se a ação concordar com a pala­vra. Se tu podes fazer o que dizes, eu agirei como tu me exortares". Tendo recebido o mandato real, o Filho levou consigo sua irmã Misericórdia. "Pulando montanhas, ignorando colinas", eles chega­ram à prisão, e "olhando pelas janelas, olhando pelas grades", viu o criado encarcerado, barrado da vida presente, devorado pela aflição, e "desde a planta do pé até ao alto da cabeça não havia nele nada são". Fie o viu no poder da morte, porque por ele a morte entrou no mundo. Ele o viu devorado, porque, quando um homem está morto, ele é comido pelos vermes. E porque agora tenho a oportunidade de lhes falar, vocês saberão os nomes dos quatro atormentadores. O primeiro, que o colocou na prisão, é a Prisão da vida presente, da qual se diz: "Ai de mim, que sou constrangido a morar em Meseque". O segundo, que o atormentou, é a Miséria do mundo, que nos ataca com todos os tipos de dor c miséria. O terceiro, que o estava matan­do, é a Morte, que destrói e a tudo mata; o quarto, que o estava devorando, é o Verme... Então, o Filho, vendo o seu criado entregue a estes quatro atormentadores, não pôde senão ter Misericórdia dele, porque a Misericórdia era sua companheira, e irrompendo na prisão da morte, "conquistou a morte, amarrou o homem forte, tomou os seus bens" e distribuiu os espólios. E, "subindo ao alto, levou cativo o cativeiro e deu dons aos homens". Ele trouxe de volta o criado ao seu país, o coroou com duplicada honra e o vestiu com uma roupa de imortalidade. Ao ver tal coisa, Misericórdia não teve mais base de reclamação. A Verdade não achou causa de descontentamento, por­que seu Pai foi achado verdadeiro. O criado havia pago todas as penas. A Justiça, de igual modo, não reclamou, porque fora executa­da a justiça no transgressor; e, assim, "aquele que tinha-se perdido, foi achado". A Paz, então, quando viu que suas irmàs estavam em concórdia, voltou e se uniu a elas. E agora, vejam que "a Misericórdia e a Verdade se encontraram; a Justiça e a Paz se beijaram". Assim, pelo Mediador dos homens e anjos, o homem foi purificado e recon­ciliado, e a centésima ovelha foi trazida de volta ao aprisco de Deus. A este aprisco Jesus nos traz, a quem seja a honra e o poder para sempre. Amém.

Pesquisa Rapida

Thalles Roberto DVD

Loading...